Meditação para crianças


 • O que é a Meditação? 

• A meditação encontra-se no meio de dois pólos; a concentração e a contemplação. 

É comumente associada a religiões orientais. Há dados históricos comprovando que ela é tão antiga quanto a humanidade. Não sendo exatamente originária de um povo ou região, desenvolveu-se em várias culturas diferentes e recebeu vários nomes, floresceu no Egito (o mais antigo relato), Índia, entre o povo Maia, etc. Apesar da associação entre as questões tradicionalmente relacionadas à espiritualidade e essa prática, a meditação pode também ser praticada como um instrumento para o desenvolvimento pessoal em um contexto não religioso. 

Estas são algumas técnicas que podem ser usadas para crianças. 

Nós vivemos numa sociedade com um ritmo acelerado onde o nosso tempo tem valor consoante o quanto fazemos ou produzimos com ele. Raramente tiramos uns momentos para desanuviar a sério ou relaxar devidamente e é desta forma que servimos de modelos às nossas crianças. Por isso, não é de surpreender que a maioria delas estejam envolvidos numa variedade de atividades extra-curriculares e desportos (como natação, ballet, escuteiros, ginástica, etc.) e é tanto que depois dos deveres de casa estarem feitos ou depois do jantar poucos têm tempo para respirar fundo antes de ser tempo de irem para a cama. 

Isto não quer dizer que as crianças não se beneficiem destas atividades, pois se beneficiam e muito. O fato é que, em muitos casos, sobrecarregamos tanto as nossas crianças com tantos esforços novos e diferentes que elas não tiveram oportunidade de aprender a repousar. 

Contrariamente aos valores energéticos da nossa sociedade, o relaxamento e a meditação podem de fato criar bem estar e motivação. Mais do que isso, permitem que uma pessoa se vire para dentro de si, que se conheça e, em consequência, fique em paz consigo mesma. 

Por detrás da azáfama do dia a dia, não é o que queremos para as nossas crianças? Paz de espírito e auto-confiança? 

Ensinar a nossa criança a meditar significa basicamente ajudá-la a ligar-se com o seu eu interior, incluindo a sua imaginação e a verdadeira essência do seu ser. Embora para muitos, meditação seja significado de estar muito quieto, de pernas cruzadas e olhos fechados, não tem de significar o mesmo para as nossas crianças. De fato, pode significar simplesmente dar-lhes tempo para serem criativas, para praticarem a atenção e estarem livres de preocupações. 

É fácil de ensinar e pode também beneficiar muitos pais que se envolvam nesta prática com elas. Ter tempo para relaxar pode, no mínimo, reduzir a ansiedade e aumentar a capacidade de resolução de problemas. Por vezes, o simples fato de focar a atenção numa tarefa diferente permite que surjam ideias novas e frescas. A meditação pode ainda ajudar uma criança zangada ou frustrada a acalmar-se e a repensar uma situação. 

O primeiro passo para ensinar as crianças a relaxar e meditar, consiste em fazer com que elas se sentem ou deitem numa posição e local confortáveis. Em seguida, peça que respirem fundo uma ou duas vezes e deixem que os seus olhos se fechem, se assim quiserem (Se estiver fora de casa e a sua criança estiver muito irrequieta, fazer com que ela se concentre na sua respiração pode ser o suficiente para a acalmar um pouco.) 

Depois, existe uma variedade de técnicas diferentes que podem ser úteis na indução de um relaxamento. Crianças mais velhas podem simplesmente querer tempo para descansar um pouco ou pensar em privado. Para outras crianças, continuar com mais algumas respirações profundas pode ser o suficiente. 

Aqui estão algumas outras sugestões para incorporar alguns momentos calmos, meditativos na vida da sua criança. 

1. Use imagens mentais. 

Faça com que a sua criança imagine que é molinha como uma boneca de trapos, com cada parte do seu corpo (braços, pernas, cabeça...) a sentir-se cada vez mais como gelatina. 

Ou então peça-lhe que imagine as ondas numa piscina ou no mar. Peça-lhe que permita que o seu corpo sinta a água suave nos seus braços e pernas e, por fim, passar através destes. Talvez possam gostar duma visita amigável de um golfinho, uma estrelinha do mar ou alguns peixes tropicais coloridos. Peça-lhe que imagine uma conversa em que as criaturas usam palavras relaxantes e talvez até lhe tragam uma mensagem especial. Deixe que a criança escolha a cor da água, da areia e dos peixes. A imaginação, não a realidade, é a chave nesta situação. 

Existem muitos lugares diferentes para onde os seus pensamentos a podem levar (talvez ao parque ou ao seu passeio favorito). 

Por vezes, pode querer falar antes e ver onde a sua criança quer ir mentalmente, outras vezes pode deixar à vontade dela. 

Se a ideia da sua criança é imaginar uma caça ao tesouro ou uma festa de aniversário, também pode ser. Os pensamentos podem ser aventureiros e empolgantes, não têm de ser sempre algo calmo. 

A intenção é apenas fazer com que ela crie um espaço seguro de ambiente alegre onde possa se refugiar. 

2. Use afirmações positivas. 

Você e a sua criança podem fazer uma lista de pensamentos e frases positivas que ela possa repetir para si própria quando em meditação. 

Outra opção é gravar numa cassete um de vocês a dizer estas frases para ela poder ouvir durante um período de relaxamento. Deixar que a sua criança apenas ouça estas frases positivas pode ser muito reconfortante e motivador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito grata pelo seu comentário e sua ajuda para que este blog melhore cada vez mais!
Beijos de luz
mirna