Massagem nos bebês 12

                                                                                                                  Frederick  Leboyer

Padmasana 

Agora, o lótus. Segure os dois pés do bebê cruzando as perninhas de modo a trazê-las para a barriga. Depois, ao contrário, "abra", ao estender e separar as pernas para trazê-las de volta à posição inicial. Depois, torne a fechar, fazendo, de novo, com que as pernas se cruzem.Abra mais uma vez... Os três exercícios encerram a sessão. É preciso ter muito tato. Sensibilidade. Eficiência. Reunir delicadeza e vigor.

E compreender bem a intenção, o sentido. 

Ao cruzar os braços sobre o peito, você libera no bebê toda a tensão que poderia se manter nas costas. E, desse modo, liberar a caixa torácica e a respiração pulmonar. Ao cruzar um braço com uma perna, opor um ombro e o outro quadril, você faz com que a coluna vertebral se sujeite a urna inclinação e torção sobre o seu eixo, liberando simultaneamente a coluna de qualquer tensão. Ao cruzar as pernas sobre a barriga, no Padmasana, você provoca a abertura e o relaxamento das articulações da bacia, particularmente de suas junções com o sacro e a base da coluna vertebral.

Aos poucos, a massagem fez com quetoda a tensão muscular que poderia se manter no corpo da criança desaparecesse. Os três exercícios completarão o trabalho. Eles acentuam as distensões musculares.De fato, eles vão mais longe. Agem de modo mais profundo. Significam uma ginástica passiva das articulações. Atuam sobre os ligamentos. Por isso, estes exercícios confundem-se com as posturas, os Asana, pois que, neste ponto, atingimos a natureza última do Hatha-yoga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito grata pelo seu comentário e sua ajuda para que este blog melhore cada vez mais!
Beijos de luz
mirna